videos

Viva ler




Viva ler

Dia mundial do livro


Estamos homenageando esta data muito importante, o dia munidal do livro,  passando por todos, leitores, bilbiotecários, bibliófilos, escritores, editores, professores, pois foi através do livro que a medição  mantém seu sucesso invicto, sendo que nele esta contida todas as histórias, imaginações, situações, trabalhadas para podermos ter o acesso ao conteúdo, seja ela acadêmico ou não.

A escolha desta data 23 de abril, instituída pela UNESCO em 1996, deve-se ao fato dos pesquisadores observarem que muitos dos escritores consagrados como Miguel Cervantes, William Shakespeare entre outros, nasceram ou morreram neste determinado dia.

Este dia cerca de 100 países, mobilizam-se numa vasta rede internacional de editores, livreiros, bibliotecários, associações de autores, tradutores e outros, para que a causa do livro e da leitura, possam conscientizar o individuo quanto cidadão.

Gostaría também de homenagiar a cara colega Marina Santos com uma postagem em seu blog autores livros e leituras, ao qual também estou complementando esta matéria com informações super importantes com a evolução do livro. 

Portal São Francisco
Autores livros leituras

Dia Nacional do livro infantil



Bem pessoal, foi pensando, nas datas comemorativas que estamos postando, lembrando de  algumas datas importantes, como a comemoração do dia  nacional do livro infantil, que se dá em 18 de abril de cada ano, em homenagem instituída ao escritor Monteiro Lobato, conforme sua data de nascimento.

Lei assinada na gestão do Presidente Fernando Henrique Cardoso em 8 de janeiro de 2002.

Autor de inesquecíveis histórias infantis, como o Sítio do Pica-Pau Amarelo, cujos personagens temos Dona Benta, Visconde de Sabugosa, Pedrinho, Narizinho e Emília.

Frase de Monteiro Lobato "Um país se faz com homens e com livros".

Brasil Escola

Portal São Francisco

Livro


Hoje dia 23 de abril, comemoramos o dia daquele que nos leva aos mundos incríveis O LIVRO.

Se você ainda possui uma certa resistência para ler, que tal aproveitar este dia especial para começar a desenvolver este hábito?

Não precisa ser nada grandioso ou difícil de entender. Um livro fininho, engraçado e com figuras já é um ótimo começo!

O valor intangível do  LIVRO:
Livro é um volume transportável, composto por páginas encadernadas, contendo texto manuscrito ou impresso e/ ou imagens e que forma uma publicação unitária (ou foi concebido como tal) ou a parte principal de um trabalho litérário, científico ou outro. (Wikipédia).

Possibilita vivenciar o imaginário do leitor em poder associar a criatividade da informação em vários aspectos do conhecimento e seus autores possibilitam a mediação contextualizada de modo a preparar o leitor, ao ser inserido neste universo nas diversas categorizações do espaço informacional para gerir o mapeamento do conhecimento humano.



Como aperfeiçoar a leitura

Algumas dicas:

1- Leia com determinação, isto é, saiba porque se está lendo;
2- Compreenda unidades de pensamentos, e não palavra por palavra;
3- Avalie o que está lendo, identificando a idéia central e seus fundamentos;
4- Aprimore o seu vocabulário, buscando por termos e palavras novas;
5- Discuta com colegas o que lê, centrando-se no valor objetivo do texto. Segundo Ecco, o diálogo é a condição necessária para a indagação, ou seja para a troca de saberes;
6- Frequente bibliotecas que ofereçam entre seu acervo, obras literárias;
7- Leia assuntos diversos;
8- Leia sempre que possível;
9- Considere a leitura uma atividade de vida, não desenvolvendo resistências no hábito de ler.

Praticando todas essas dicas, você tornará sua leitura muito mais prazerosa

Ler...

A leitura é paixão, é prazer, é comunicar ao mundo sua indubitável existência.

Ler desperta desejo e coragem. Mostra que não há limites para o imaginário, para o impossível, para o absurdo.
O ato de ler é solitário. Mas também pode ser compartilhado.
O leitor está em constante aprendizado. Nunca é o mesmo leitor ao ler o mesmo livro duas, três, quatro vezes! Depende da intensidade de sua paixão naquele momento. Depende do que o livro lhe falou ao coração! Depende de sua sensibilidade.

O livro nos dá aquilo que nos falta, a leitura nos completa e nos transcende.

Ler nos faz sorrir, nos faz chorar, nos faz amar e odiar. Tanto e tão intensamente que nunca antes nos julgamos capazes de tais feitos. É que o antes inexiste sem a leitura. Antes, era muito pouco, quase nada...

Ler é a maravilha da vida!

Sejam bem vindos ao ler é saber

Boa tarde a todos os amantes da boa leitura, e a todos que um dia pegaram um livros e disseram ai que saco...
Bom este blogger foi criado para estas pessoas que não tem ou não gostam de ler, ou dizem que não tem tempo.
Ai vai uma canja de uma boa leitura!

Ao ler este conto foi possível ver a cena clara e transparente, a forma em que o autor descreve de maneira milimétrica seus personagens e suas características como uma terrível veracidade.
Arthur de Azevedo escancara quando denuncia de forma acida de sutil a pobreza lexical que assola nosso pais, (isso em 1897).
Esta mesma pobreza continua assolar nosso pais na forma da informação rápida e não compreendida, o resultado disso são os chamados analfabetos funcionais.


Plebiscito

A cena passa-se em 1890.

A família está toda reunida na sala de jantar.

O senhor Rodrigues palita os dentes, repimpado numa cadeira de balanço. Acabou de comer como um abade.

Dona Bernardina, sua esposa, está muito entretida a limpar a gaiola de um canário belga.

Os pequenos são dois, um menino e uma menina. Ela distrai-se a olhar para o canário. Ele, encostado à mesa, os pés cruzados, lê com muita atenção uma das nossas folhas diárias.

Silêncio

De repente, o menino levanta a cabeça e pergunta:

— Papai, que é plebiscito?

O senhor Rodrigues fecha os olhos imediatamente para fingir que dorme.

O pequeno insiste:

— Papai?

Pausa:

— Papai?

Dona Bernardina intervém:

— Ó seu Rodrigues, Manduca está lhe chamando. Não durma depois do jantar, que lhe faz mal.

O senhor Rodrigues não tem remédio senão abrir os olhos.

— Que é? que desejam vocês?

Leia mais